Archive for the ‘Nacionais’ Category

Quinta feira passada depois de há muito tempo ausentes, voltámos a aparecer nas docas para mais um copo entre amigos…

PS: Podem ver aqui em HD.

Serra da Arrábida – 2011

Posted: Maio 30, 2011 in Nacionais
Etiquetas:

Fica aqui o registo de um passeio pela serra da arrábida numa manhã de fim de inverno.

… a um casamento

Posted: Maio 22, 2011 in Nacionais
Etiquetas:,

Como surpresa para os nossos amigos fomos acompanhar o carro da noiva até à igreja. No fim em vez de atirar arroz demos um sonzinho da nossa paixão comum. Parabéns a eles!

O Grupinho tinha acabado de comprar 2 motas novas, por isso era essencial que se fizesse um passeio para meter km’s nas máquinas. Antes que iniciasse a época das chuvas e frio no norte fizemos-nos ao caminho e fomos até Sendim comer uma posta mirandesa.

O plano é simples: acordar cedo no sábado e acelerar por Portugal acima, jantar uma posta miradesa, dormir e voltar.

Ponto de encontro: ponte 25 de abril – 6.45h

Atrasos já estão reportados por telefone, aparentemente alguém fechou a porta de casa com a única chave lá dentro.

hora de partida: Outubro 23, 2010 07:07

IMG_5178 copy

Ninguém tem GPS, toca de usar o mapa apenas para se ter uma ideia do caminho. “é para ali que vamos”IMG_5187 copyIMG_5195 copyIMG_5204

Paragem para ajudar o Artur a despachar um bacalhau e dois jarros de vinho tinto.

IMG_5223 copyIMG_5228 copyIMG_5249O bacalhau começa a fazer efeito.

A viagem daqui para cima é toda feita por estrada nacional. Tivemos imensa sorte com o tempo e com a altura do ano. A folhagem das árvores estava naquela altura em que passa de verde para vermelho, então as estradas estavam ladeadas por misturas de cores e cheiros que enchiam a vista. Para não falar da quantidade curvinhas maravilhosas para “desmoer” o bacalhau.

Mais tarde chegamos a Sendim, ao largo da igreja onde fica o restaurante Gabriela – famoso pela posta mirandesa.IMG_5254 copy

infelizmente está fechado por isso partimos em busca de outra recomendação menos mainstream.IMG_5271 copyIMG_5257 copyIMG_5276 copy

Paragem para ceder a passagem ao senhor de branco.IMG_5295 copy

IMG_5296 copy

Depois de fazermos uma reserva para jantar continuámos caminho para Miranda do Douro onde tínhamos reservados quartos na pensão. Depois de uma pausa para refrescar os pés e o assento, aproveitámos para dar uma volta por Miranda do Douro:

IMG_5336IMG_5343IMG_5355IMG_5367IMG_5371

Chega de voltinhas e vamos tratar do assunto que nos trouxe até cá:

IMG_5374 copyIMG_5379 copy

Soube melhor do que um bife enorme com jarros de vinho à mistura depois de ter passado um dia inteiro sentado na mota!

Voltados a Miranda é hora de bater umas chapas em frente à porta da Igreja e ir beber uns canecos à danceteria local.

IMG_5384 copy

Na manhã seguinte deu para dar uma voltinha por Miranda do Douro e ver o aspecto fantástico do local à luz do dia:

IMG_5418 copyIMG_5419 copyIMG_5421 copyIMG_5429 copyIMG_5432 copy

Para voltar para Lisboa o plano seria descer por Espanha até vilar formoso.

Saí de Miranda do Douro já na reserva na esperança de abastecer combustível barato depois da fronteira. Para azar meu não havia ali nenhuma bomba de gasolina. Andámos mais 30 km até encontrar uma bomba, e eu sem saber quantos km é que a reserva desta mota conseguia fazer. Sempre nas calminhas acabámos por ser enganados pelo GPS e encontrar um vazio, e depois com as indicações dos habitantes das aldeias onde passámos, encontrar uma bomba.

O caminho para baixo passou mesmo por cima da Presa de Almendra cuja dimensão é muito acima de qualquer barragem portuguesa.

IMG_5452 copyIMG_5463 copy

IMG_5456

Daqui já era hora de nos pormos ao caminho para irmos almoçar a Ciudad rodrigo. Continuamos por ali a baixo por uma estrada que parecia tudo menos a típica Espanha que tenho visto. Estradas com paisagem verde, gado, e curvas!!!

Almoçamos uma pizza no sítio do costume e pomo-nos na estrada (e foi aqui que experimentei uma FJR)

Já só chegamos a casa pela noite, cansados e com vontade de mais.

Percurso    

Góis 2010

Posted: Agosto 15, 2010 in Nacionais
Etiquetas:

No ano anterior tínhamos acompanhado o grupinho até uma concentração menos concorrida. No ano seguinte voltaram ao roteiro do costume e rumámos todos em direção a Góis.

IMG_4565

Como de costume para mim e para a a Pat a partida é sempre feita na sexta ao fim do dia. Tínhamos já o grupo à nossa espera que tinham partido um dia antes.

IMG_4568

À chegada já era tarde e já toda a gente estava no recinto dos concertos, estacionámos, era tempo para respirar ar puro e tirar umas fotos enquanto alguém nos vinha indicar onde ficava a nossa tenda no parque de campismo.

IMG_4572

Aproveita-se para tirar umas chapas à mota nova. e aos que passam pela noite fora.

IMG_4583

De manhã acorda-se com a conversa da vizinhança…

IMG_4587

Nas redondezas de Góis há uma grande quantidade de piscinas fluviais e como na vila o rio está cheio de gente aproveitámos o dia para nos afastarmos da confusão de escapes ao rubro e conhecer o que há ali à volta.

IMG_4590

IMG_4611

Em Góis não há capacetes

No sábado à tarde, depois de almoço num restaurante típico da zona, era tempo de dar umas voltinhas e explorar mais um pouco da região. Perguntámos por mais sítios para se dar um mergulho no rio e numa aldeia próxima enviaram-nos para um poço no rio que era mais resguardado.

IMG_4634IMG_4640

Este local era engraçado porque dava para subir a queda de água donde vinha o rio e sentar-mo-nos nas covas das rochas polidas pela água e almofadadas pelo musgo.

Curioso foi verificar que depois tinha as pernas cheias de uns bicharocos estilo micro-sanguessugas.

IMG_4642IMG_4649

IMG_4666

The gang

No domingo era hora de voltar,  o plano era almoçar em grande noutro local e seguir caminho até casa.

Dia do Motociclista 2010

Posted: Abril 19, 2010 in Nacionais

[Abril 2010]

Por ser tradição do nosso grupo de amigos fomos pela primeira vez ao dia do motociclista. Um evento em que um largo grupo de motociclistas se reúne. É celebrada uma missa ao ar livre num ambiente misto de credos e falta deles, mas que regra geral envolve algum respeito pela cerimónia.

Cerimónia

O momento da benção das motas tem a sua particularidade visto que o Padre Zé Fernando é motociclista e passa em pé à pendura numa mota por um corredor enorme de motos de ambos os lados espalhando água benta pelas motas que ali estão.

Corredor de Motas

Primeira viagem!

Posted: Agosto 15, 2009 in Nacionais

Caminho

[Agosto – 2009]

Convidados por amigos, fomos até Benquerença no concelho de penamacor.

Se bem nos recordamos, partimos numa sexta ao fim da tarde com todo o calor que era possível.

A hornet carregava com 2 pessoas, 2 malas laterais, 1 de depósito, 1 tenda e 2 colchões e uma mochila às costas da Pat enchida até acima com dois sacos de cama.

Como se tratava do mesmo fim de semana da concentração de Góis e o caminho era semelhante foi um rodopiar de motas durante praticamente o caminho e até ser de noite.

Mas nós não fomos para Góis com o resto da população motard, fomos ver como era a concentração motard de Benquerença.

Como era a nossa primeira grande viagem e ajuntamento com outros espécimes motards achámos tudo muito giro até porque estávamos com amigos. Já lá chegámos de noite bem tarde, foi um apressar para ir montar as tendas, arrumar coisas, e correr até algum sítio que nos servisse algo para comer enquanto os concertos decorriam.

Recinto da concentração

Como o ambiente era francamente calmo, talvez de mais, passámos a maior parte do tempo fora dali, ou no rio a tomar banho ou a dar umas voltas pela zona.

piscinas fluviais

Chilling

À noite restava-nos o pagode de cerveja, concertos e motoólicos a mandar rater’s pela noite fora.

night

Captain Awesome in the bass

Pat

this way

Hornet

Chegados a casa, foto da hornet que se aguentou como uma guerreira ao lado das irmãs mais velhas.